Independence Square

Para a praça principal da cidade do Maputo impunha-se a presença simbólica do arquitecto da independência nacional o Presidente Samora Machel .
Um concurso foi oficialmente aberto pelo Conselho Municipal e este projecto obteve o Primeiro Prémio.
O projecto considera como maiores condicionantes a necessidade de se manter a praça como local para comemoração dos grandes momentos nacionais, e permitir a vista desimpedida para a posição habitual do podium, mesmo da Avenida Samora Machel, a necessidade de dar à praça um tratamento que a torne atractiva ao público como local de encontros, lazer e socialização e, em primeiro lugar, que se torne num grande espaço memorial da figura histórica de Samora Machel.
A ideia de implantar uma estátua à escala desta praça e localizá-la no centro, não parecia aceitável dada a colossal dimensão que seria necessária para que não se apresentasse como ridícula e fora de escala.
Não parecendo viável tal solução, quer pelo custo exorbitante que tal estátua implicaria, quer pela obstrução visual que impunha, procurou-se uma solução mais viável e de maior impacto, pois transforma o memorial numa peça verdadeiramente à escala da Praça e com um valor mais simbólico que englobaria em si próprio todo o desenrolar da história da Pátria tendo como imagem fundadora uma peça escultórica com a efígie do Presidente Samora à medida certa da escala da Praça.
Assim propõe-se um pórtico monumental suportado por um sistema de paredes em pedra, orientadas de tal maneira que não cortem a vista da Avenida Samora Machel para o podium, nas quais se irão progressivamente ilustrando e gravando os momentos mais marcantes da história da pátria.
Este pórtico seria iniciado por um pilone mais alto e evidenciado onde seria incrustada, na pedra, a efígie do primeiro presidente em bronze dourado .
A praça propriamente dita seria redesenhada corrigindo a falta de lógica actual do seu sistema de circulação periférica e tratada em anfiteatro arrelvado com rampas para diminuidos físicos e com um sistema de captação e armazenamento de águas pluviais que permitiriam a manutenção das zonas ajardinadas sem gastos de água potável, resolvendo ao mesmo tempo o problema do escorrimento das águas superficiais.
Um espelho de água muito baixo, da ordem dos poucos centímetros de profundidade, a vazar em ocasiões comemorativas ou de manifestações politicas ou culturais, seria um elemento refrescante extremamente desejável e de execução e manutenção elementares.
O projecto prevê, também, instalações sanitárias públicas subterrâneas.

 

The symbolic presence of President Samora Machel, the architect of the national independence, is felt an imperious necessity for the major public square of Maputo.
The Municipal Council launched a public competition for this project and this project was considered the winner.
The project considers, as its most important conditioning factors, the need to keep an open view to the usual position of the podium erected when there are commemorative manifestations and for the great national moments and the same view should be assured also from the Samora Machel Avenue; the need to give the square an attractive treatment that makes it pleasant as a meeting place, relaxation and socialization and, as a first and most important feature, to became a great memorial space for the historical figure of Samora Machel.
The idea of implanting a statue to the huge scale of this square and to place it in its center does not seem acceptable given the colossal dimension that would be needed for the statue not to be seen as ridiculous because of its out of scale presence.
As such a solution does not seem desirable or viable, given the cost and because of the visual obstruction to the view from both the square and from the Avenue, another solution was sought that could assure an ever stronger impact as it transforms the memorial in a piece at the true scale of the square and with a deeper symbolic value as it integrates in itself all the flowing of the country’s history having as the founding figure a sculptural piece in the form of a monumental effigy of President Samora at the right scale for the square.
This way we propose a monumental Portico supported by a radial system of stone walls disposed in such a way as not to cut the view from the Samora Machel Avenue to the podium, onto which important moments of the country’s history will be progressively engraved and sculpted.
This Portico would start with a higher pilone where a golden bronze effigy of President Machel would be incrusted.
The square itself is designed in such a way as to correct the present illogical peripheral traffic arrangement and treated as a grassed amphitheatre, with ramps for handicapped persons and a rain water collection and storage system to provide for the maintenance of the green areas without the use of treated water, and resolving the problem of storm water runoff.
A very shallow water mirror, a few centimeters deep, to be emptied for commemorative occasions or cultural events, would be very desirable and refreshing element, with a low maintenance cost.
The project envisages also the necessary, underground, sanitary facilities for the public.

 

Praça da Independência

Maputo, Mozambique

2006

1
2
3
4
5
6